Turismo é a nova promessa para as locadoras de automóveis.

A alta do dólar nem sempre é um motivo para chorar, para as locadoras de automóveis esse fator promete impulsionar as viagens domesticas e, em decorrência disso, o aluguel de veículos. De acordo com Luciano Bianchi, presidente de locadora de veículos, a desvalorização.

De acordo com o presidente da FENALOC (Federação Nacional das Locadoras de automóvel), Paulo Gaba Junior, já que as convenções diminuíram, o turismo de negócio vai cair, mas o de lazer irá compensar, pois possui “tarifas de 30% a 50% mais caras”.

Na locadora Hertz, por exemplo, o mercado de lazer corresponde a 60% do faturamento, e com a cotação alta da moeda, a expectativa é que cresça de 15% a 20%.

E apesar de o turismo de lazer hoje responder por 18% das locações totais do país, perdendo para os 57% do segmento corporativo e os 25 % do turismo de negócio, a expectativa é que tudo isso mude e que ele tenha mais destaques para as locadoras.



Voltar