Sistema eletrônico de estabilidade nos carros será obrigatório e se tornará lei no Brasil.

Segundo o Ministério das Cidades, a obrigatoriedade do sistema eletrônico de estabilidade está em “fase final de discussão”.

Essa medida foi decidida na 2ª Conferência Global de Alto Nível sobre Segurança no Trânsito em Brasília e é necessária, pois esse sistema tem como função corrigir a trajetória do carro em curvas muito rápidas ou desvios bruscos, para que haja mais segurança para os passageiros.

A previsão de anuncio para todos os veículos é o fim desse ano, que terá o prazo até 2020, e também é importante resaltar que carros que não possuírem o sistema de estabilidade não terão mais chances de conquistar as cinco estrelas no no Latin NCAP (Programa de Avaliação de Carros Novos para América Latina e o Caribe).

O ministério também indicou que logo iniciará estudos para implantar algum tipo de sistema de frenagem autônoma, similarmente visando a segurança dos passageiros. A Conferência esse ano fez com que os países participantes se preocupem em priorizar pedestres, ciclistas e motocicletas, que são, em tese, mais frágeis.

Todos esses são bons sinais, porém, que chegam na hora errada, já que o Brasil não anunciou nenhuma medida concreta na conferência, perdendo o papel de protagonista e dificilmente cumprirá a meta de redução pela metade do número de mortes.



Voltar